14/03/2017

A intervenção tem como objetivo resolver problemas de diferença de cota entre as zonas ribeirinhas e as zonas altas do Porto, em três pontos distintos: Miragaia, Palácio de Cristal e Virtudes.


No final, pretende-se potenciar a mobilidade pedonal, dotando esses percursos de níveis de conforto e segurança, e facilitando o esforço da caminhada, permitindo melhorar a qualidade de vida de quem diariamente os percorre, ou abrindo a perspetiva de novos percursos, regenerando e revitalizando.


Balizada pelo incremento da mobilidade dos cidadãos e da centralidade urbana, o projeto participa na requalificação do espaço público e na estratégia futura para a zona histórica, reconhecendo e valorizando a identidade dos lugares.


A estimativa geral da obra não deverá ultrapassar o limite de 2 milhões de euros, sendo que a ação está inscrita em fundos comunitários através do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU), podendo vir a ser financiada.